Braga - 16 de Fevereiro de 2010

A manhã estava mais quentinha do que nos dias anteriores.
Chegámos ao hospital às 10 horas e dirigimo-nos de imediato ao piso da Pediatria, onde encontrámos lotação esgotada, infelizmente.
Os pisos estavam repletos, a maior parte dos bebés internados tinham meses ainda... Disseram-nos que estes meses são os mais complicados.
Tivemos de gerir emoções por serem tão pequeninos, já estarem de catéteres nas mãos, e os choros eram constantes.

Tivemos de nos organizar, de modo a que cada criança recebesse, pelo menos, 1 brinquedo, o que não foi fácil, pois eles eram muitos.
Resolvemos iniciar a entrega de Sorrisos. A maior parte eram peluches (lavados a 60ºC), bonecas, bolinhas de tecido (com som), livros de Banda Desenhada/Anita, bolas, jogos didácticos e de diversão.
Foi complicado devido às idades dos bebés mas correu tudo bem, e não sobrou mais do que 1 carrinho, um jogo de pinturas, e uns livrinhos!

A dada altura, entrámos numa das enfermarias de berços e... lá estava (novamente) a pequenina S. Lembram-se?
Pois bem, ela teve alta dias antes, mas teve de regressar ao internamento, devido à mesma patologia: dificuldade respiratória/bronquiolite. Estava mesmo muito atacadinha, coitadinha...
Como não tinha ninguém como acompanhante, lá andámos a mimá-la, a Elisabete deu-lhe o biberão, e eu lá tentei que ela arrotasse... Até deu para lhe cortar as unhitas!
Miminhos que ela nos ia agradecendo, com olhares de ternura, de quem não os tem.

No final da visita, sentimos o coração cheio de alegria por ter feito Sorrir cada criança internada, e com Esperança que na proxima entrega elas já lá não estejam.

video